Saiba como tratar alergias nos olhos

Saiba como tratar alergias nos olhos

Como está a saúde dos seus olhos? Sinais e sintomas que interferem na visão, como coceira e vermelhidão, merecem atenção, pois podem estar relacionados a algum tipo de alergia nos olhos. Sempre que algo fora do habitual surgir, é recomendável procurar auxílio médico para chegar a um diagnóstico e tratamento precisos. 

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, entre 15% e 20% da população mundial possui em seu histórico algum tipo de alergia ocular. Esse dado serve de alerta para ficar sempre atento a qualquer alteração, pois a identificação precoce pode ser decisiva para evitar complicações. 

Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura e saiba quais são os principais tipos de alergia ocular, seus sintomas e os tratamentos mais comuns. 

Doenças relacionadas à alergia nos olhos

Informações do Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia (American College of Allergy, Asthma, and Immunology) apontam que existem quatro principais tipos de alergia ocular. Ambos os casos possuem alguns sintomas em comum, por isso a avaliação de um especialista torna-se indispensável para obter o diagnóstico correto. Veja as principais a seguir.

Conjuntivite alérgica sazonal e perene

Esse é o tipo mais comum de alergia ocular, pois os pacientes costumam ter sintomas em várias estações do ano, de acordo com o tipo de pólen de planta que paira no ar. Os sintomas típicos incluem:

  • coceira; 
  • vermelhidão; 
  • queimação; 
  • líquido claro e aquoso. 

Ceratoconjuntivite vernal

Esse tipo de alergia nos olhos é mais grave que a conjuntivite alérgica sazonal e perene. Ela também pode ocorrer em qualquer estação do ano, no entanto os sintomas costumam piorar de forma sazonal. Cerca de 75% dos pacientes que apresentam essa alergia possuem eczema ou asma. Entre os sintomas estão: 

  • coceira; 
  • lágrimas e produção de muco espesso; 
  • sensação de corpo estranho no olho; 
  • aversão à luz. 

Conjuntivite alérgica de contato

Ela pode ocorrer devido à irritação gerada por lentes de contato ou pelas proteínas contidas nas lágrimas concentradas na superfície da lente. Além disso, o contato de qualquer substância potencialmente “agressora” com a superfície ocular pode gerar o quadro. Os sintomas típicos incluem:

  • vermelhidão;
  • coceira; 
  • produção de muco; 
  • desconforto ao usar a lente. 

Conjuntivite papilar gigante

Esse tipo de alergia ocular está principalmente associada ao uso crônico lentes de contato e é classificada como a forma mais severa da conjuntivite alérgica de contato. Os sintomas incluem:

  • coceira ininterrupta; 
  • sensação de corpo estranho no olho; 
  • produção de muco; 
  • visão embaçada; 
  • intolerância às lentes de contato; 

Atenção! Independentemente do tipo de alergia ocular manifestada, é importante não esfregar os olhos, pois esta ação pode causar lesões corneanas severas.

Principais tratamentos 

O tratamento deve ser feito de acordo com o diagnóstico e sempre realizado com orientação do médico oftalmologista e, para cada um deles, há um tratamento específico. Entre as recomendações mais utilizadas estão:

  • evitar os alérgenos que desencadeiam os sintomas; 
  • utilizar colírios específicos sob orientação do médico oftalmologista;
  • aplicar compressas frias sobre os olhos fechados. 

É importante saber que a alergia ocular, quando não tratada corretamente, pode evoluir e gerar algumas complicações para a visão, como surgimento de úlceras, formação de placas e o aparecimento de vasos anormais na área da córnea.

As complicações citadas evidenciam a importância de consultar um médico assim que notar qualquer sinal ou sintoma de alergia nos olhos. Se você está passando por algo semelhante, entre em contato com a Promácula, especializada em doenças oculares, para ter informações ainda mais detalhadas sobre o assunto. 

Nelson Chamma Capelanes - Doctoralia.com.br